BLOG DA SOCIEDADE
BRASILEIRA DE IMUNOLOGIA
Acompanhe-nos:

Translate

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Plaquetas apresentam antígenos no contexto do MHC classe I


Phileno Pinge Filho, UEL e Juliana A. Macri Santana da Silva – Mestranda em Patologia Experimental, UEL.





 
O artigo de Lesley M. Chapman e colaboradores, publicado no “The Journal of Immunology, 2012, 189: 916-923” inova os conhecimentos sobre as funções das plaquetas. Reconhecidas pelo seu papel como mediador celular na trombose, as plaquetas iniciam e sustentam a inflamação de vasos em muitas patologias, incluindo artrite, aterosclerose, rejeição de transplantes e malária.

Utilizando plaquetas humanas e murinas, os autores demonstraram que as plaquetas não somente expressam moléculas co-estimuladoras para células T CD8+ (CD40 e CD86), como processam e apresentam antígenos via MHC de classe I.  Plaquetas de camundongos não expressam CD86. Tanto plaquetas humanas como as murinas não expressam CD80. Outras moléculas necessárias para a apresentação de antígenos via MHC de classe I, como TAP1 e ERp57 também estão presentes nas plaquetas. Em condições normais as plaquetas não expressam MHC de classe II. O estudo também mostra que as plaquetas são capazes de proverem sinais co-estimulatórios para as células T por meio da produção de IL-2 e aumento da expressão de CD69.

Por meio da utilização de um modelo murino de malária cerebral, os autores mostraram que as plaquetas são capazes de apresentar antígenos derivados de Plasmodium berghei e promover uma resposta de células T in vivo. Além disso, as plaquetas foram usadas como vacina para induzir uma resposta protetora de células TCD8+. De fato, os animais que receberam plaquetas iv apresentaram uma redução na carga parasitária e foram capazes de montar uma resposta imune parasito-específica.

Este estudo demonstra pela primeira vez que plaquetas podem apresentar antígenos e dirigir uma resposta imune celular e fornece novas perspectivas de  terapêutica simples para diversas doenças de cunho imunológico, como aquelas indutoras de trombocitopenia.

Boa leitura!

 

Referência:

CHAPMAN, L.M.; AGGREY,A.A.; FIELD, D.J.; et al Platelets present antigen in the context of MHC Class I. The Journal of Immunology. 2012; 189:916-923.

Comente com o Facebook :

3 comentários:

  1. Inicialmente gostaria de Parabenizar os idealizadores desta postagem, por trazer a discussão um assunto tão inovador e que mudará alguns conceitos na Imunologia. Talvez seja a hora de olhar as plaquetas como potenciais APCs, e porque não como uma nova integrante e eficaz célula da Imunidade Inata. Vamos lá...vamos estudá-la e de fato, se os resultados mostrarem, dar o devido valor a esta célula!!!!

    ResponderExcluir
  2. Professor Phileno e Professora Juliana,
    No texto há uma duvida sobre a produção de IL-2. No caso, a produção dessa citocina são pelas plaquetas ou por linfócitos T primados???

    Allan Cataneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Phileno Pinge Filho27 de novembro de 2012 16:54

      Prezado Allan, é verdade o texto está ambíguo, quem produz IL-2 é o linfócito T CD8+ que foi co-estimulado com diferentes antígenos apresentados via MHCI expresso nas plaquetas.

      Excluir

©SBI Sociedade Brasileira de Imunologia. Desenvolvido por: