BLOG DA SOCIEDADE
BRASILEIRA DE IMUNOLOGIA
Acompanhe-nos:

Translate

quinta-feira, 5 de março de 2015

Plaquetas regulam resposta de neutrófilos na inflamação

            Sabe-se que as plaquetas desempenham papel central nas reações inflamatórias. As plaquetas estão envolvidas no desenvolvimento de várias doenças como aterosclerose, artrite, dermatite e lesão pulmonar aguda. Diversos estudos mostram que as plaquetas podem controlar o recrutamento de neutrófilos e macrófagos e suas funções efetoras. Um estudo recentemente publicado na Science mostrou, utilizando de microscopia intravital em camundongos, que durante uma resposta inflamatória local é frequente a interação de plaquetas com os neutrófilos ancorados na parede endotelial em processo de migração. Quando uma inflamação local acontece, no caso do estudo foi induzida por inoculação de TNF, os neutrófilos são recrutados, perdem sua morfologia simétrica e se tornam polarizados, com bordas equipadas com conjuntos diferentes de proteínas. Uma dessas proteínas é a PSGL-1 que é um ligante de P-selectina. A interação de PSGL-1 nos neutrófilos com a P-selectina em plaquetas ativadas parece ser essencial para o início do processo de inflamação. A falta de PSGL-1 ou de P-selectina, assim como o bloqueio da interação entre as duas, impede que o processo de "crawling" do neutrófilo ocorra de forma eficiente. 
            Os pesquisadores ainda observaram que o bloqueio da interação mediada por PSGL-1 levou a um risco de morte mais baixo durante lesão pulmonar aguda em camundongos, além de reduzir o dano no fígado causado durante a sepse experimental. A produção de NETs pelos neutrófilos foi abolida após o bloqueio de PSGL-1 em ambos os modelos experimentais. Além disso, o bloqueio da interação melhorou a resposta de camundongos em um modelo experimental de isquemia cerebral. Os pesquisadores sugerem bloquear que essas interações em humanos poderia ajudar pessoas com doenças vasculares que envolvem inflamação, tais como doença cardíaca e acidente vascular cerebral. Especificamente bloqueando PSGL-1, ao invés de bloquear completamente as funções das plaquetas ou neutrófilos em si, poderia reduzir os efeitos colaterais indesejados provenientes da interferência direta com estas células importantes. O artigo, além de trazer resultados promissores, tem vídeos incríveis de microscopia intravital e de animações 3D que vale a pena conferir!

Modelo da interação neutrófilos-plaquetas 


video
                                                   Microscopia intravital mostrando a interação plaqueta-neutrófilos

Link para vídeos: http://www.sciencemag.org/content/346/6214/1234/suppl/DC1

V. Sreeramkumar et al., “Neutrophils scan for activated platelets to initiate inflammation,”Science, 346:1234-38, 2014.

Comente com o Facebook :

Nenhum comentário:

Postar um comentário

©SBI Sociedade Brasileira de Imunologia. Desenvolvido por: