BLOG DA SOCIEDADE
BRASILEIRA DE IMUNOLOGIA
Acompanhe-nos:

Translate

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Como escrever sobre ciência?

Caros,

acredito que uma das grandes dificuldades que a maioria de nós enfrenta nessa área de atuação seja a escrita.

Explico:

1 - Temos a necessidade de escrever projetos que, mediante aprovação, nos darão subsídios para desenvolvermos nossas linhas de pesquisa. O problema é que tais projetos abordam temas cada vez mais profundos (principalmente na Imunologia), contudo não podemos perder de vista o contexto geral. Além disso, temos que convencer os órgãos de fomento que nossas intenções são relevantes e coerentes, o que nem sempre é fácil...

2 - No caso de sucesso no tópico 1, inicia-se um trabalho incessante para gerarmos conhecimentos novos dentro do assunto proposto. Até este ponto, fomos ou estamos sendo treinados de forma coerente. O problema vem depois... os resultados gerados não poderão ficar em nossas gavetas, ainda mais que a maioria dos financiamentos que recebemos são públicos! Sendo assim, precisamos agora convencer as revistas científicas que os resultados que geramos a partir dos projetos aprovados são relevantes, coerentes, inovadores e se encaixam no perfil dos seus leitores (e revisores, por que não?). Para nós, herdeiros da língua portuguesa, ainda enfrentamos a barreira do idioma, que nem sempre é transponível - vide revisores que criticam os trabalhos mais pelo endereço dos autores do que pela qualidade do texto em si.

3 - Após as duas etapas acima, vem a parte mais difícil para os cientistas (na minha opinião) - é preciso que divulguemos a nossa produção científica para públicos cada vez mais abrangentes, contribuindo efetivamente para o conhecimento científico. Acredito que este nosso espaço tem sido utilizado com esta tônica, mas infelizmente devemos admitir que somos uma das exceções dentre as diversas comunidades científicas no país. Dentro deste tópico, o que mais conta é a utilidade da informação.

A grande questão é que não somos treinados para nenhum dos tópicos acima durante a graduação e, em muitos cursos de pós-graduação, tal tema também não é estimulado a contento.

Sendo assim, para aqueles que tem interesse em aperfeiçoar os diferentes níveis de redação científica, encaminho os seguintes links:

- Webinar sobre como escrever projetos e manuscritos:



- Guia para divulgação de nossos resultados para audiências mais abrangentes (indicado pela nossa especialista no assunto, Cristina Caldas):

http://www.scidev.net/en/practical-guides/how-to-write-about-your-science.html

Bom fim de semana a todos!
Tiago.

Comente com o Facebook :

2 comentários:

  1. Cristina Bonorino3 de junho de 2011 16:52

    Sem dúvida a SBI é exemplo sobre isso pra várias sociedades científicas, pelo engajamento e pelo networking. Mas quanto mais mostrarmos ciência fora do laboratório mais isso vai reverter em fundos pra nosso trabalho. Precisamos de treinamento nisso, sim. Otimo post.

    ResponderExcluir
  2. Muito bem lembrado, a pesquisa na prática é muito importante, mas não podemos nos esquecer que todo esse comhecimento deve ser repassado através da escrita e existem regras para ela (principalmente se tratando de textos com teor científico). É necessário a implementação de disciplinas durante a graduação que nos ensine a escrever de modo correto e coerente, pois nossos projetos são rotineiramente colocados a prova.

    ResponderExcluir

©SBI Sociedade Brasileira de Imunologia. Desenvolvido por: